logo
Português (pt-PT)English (United Kingdom)
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
  • An Image Slideshow
MUSEU
COLECÇÕES
EXPOSIÇÕES
SERVIÇOS E ACTIVIDADES
LOJA
NOVIDADES
INFORMAÇÕES

Newsletter




Autenticação

Partilhar

Facebook Image

 Google Arts & Culture

:: INICIO SERVIÇOS E ACTIVIDADES
Intervenção de Conservação e Restauro do Bandolim MM 287 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

 

Cordofone dedilhado de 1794, atribuído ao construtor Vincentius Vinaccia. Uma outra etiqueta impressa (Gio Battista Fabricattore, também de 1794), colada em local menos visível, levanta questões em relação à autoria.

 

O bandolim tem quatro ordens de cordas duplas e é afinado Mi-Lá-Ré-Sol. Construído com madeiras (espruce, ácer, pau-santo), madrepérola, tartaruga, marfim e metais (ligas de prata e de cobre prateado). Dimensões em mm: 580 comp. x 182 larg. x 145 prof. x 330 tiro.


Após análise do estado de conservação encontraram-se:

· aduelas partidas, destacadas e algumas em falta;
· falta de duas peças do rebordo da escala;
· tampo descolado e deslocado da sua posição inicial.

Como auxiliares do processo de diagnóstico realizaram-se no I.P.C.R.:
· duas radiografias - observação da estrutura interna, técnicas de construção e estado de conservação;
· análises laboratoriais - identificação do verniz (muito provavelmente resina de pinheiro), por Espectroscopia de Infravermelho (FTIR - ms), e identificação dos metais, por Espectrómetro de Fluorescência de raios X (XRF).

Procurou recuperar-se a estabilidade física e o equilíbrio estético a fim de ser exposto. Os métodos e produtos utilizados tiveram como base a intervenção mínima, o respeito pelo original e a reversibilidade.

 

A intervenção apoiou-se em improvisações com base nos materiais originais e cola de peixe purificada, bem como em técnicas de construção de bandolins. Para facilitar a fixação das novas aduelas sem danificar o bandolim, construiu-se uma estrutura de apoio.

Resumo do tratamento realizado:
· Fundo - consolidação e execução das aduelas partidas e em falta;
· Tampo - fixação, com a execução de filetes em pau-santo e marfim;
· Escala - execução de peças em madrepérola que faltavam;
· Superfície - remoção de pó e poeiras.

Conseguiu-se recuperar a integridade física da zona danificada. Devido ao frágil estado do fundo, mesmo depois do tratamento, o bandolim não deverá ser tocado (a força da tensão das cordas para afinação é demasiado elevada).

OBSERVAÇÕES:
Peça principal do Estágio realizado no Museu da Música e Instituto Português de Conservação e Restauro (I.P.C.R.).

Período em que decorreu o restauro: 1 de Outubro de 2000 a 31 de Julho de 2001

Técnico responsável: Catarina Torres (Universidade Nova de Lisboa) / Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar